quarta-feira, 4 de maio de 2016

Segurança em primeiro lugar

Quanto mais cadeados, melhor?
Cada vez mais as bicicletas ganham as ruas brasileiras como meio de transporte diário. No entanto não é sempre que temos a nossa disposição um bicicletário ou outro lugar seguro onde estacionar a bike, e só quem já voltou para buscar a magrela e não a encontrou ali
(ou encontrou sem algumas partes) sabe como é ruim a sensação. Para diminuir as chances de roubos, siga as dicas que separamos abaixo:

1. Atenção ao local: Se você sabe que está indo para um lugar onde a frequência de roubos é alta, evite a região na hora de prender a bike. Vale mais a pena parar a bike um pouco mais longe e andar alguns quarteirões do que ter que voltar a pé o caminho todo.

2. Às vezes não é possível evitar certas regiões da cidade. Nesse caso, veja se é possível trazer a bike com você. Muitos lugares, principalmente estabelecimentos comerciais, permitem que a bicicleta seja deixada do lado de dentro, perto da porta — basta perguntar. Se puder, não esqueça de trancar a roda no quadro.

3. Não caia na rotina: Evite parar a bicicleta no mesmo lugar todos os dias. Isso dá a chance a eventuais ladrões de estudarem a hora em que você chega e a hora em que vai embora. Esse tipo de roubo é difícil de evitar, pois dá ao ladrão muito tempo para planejar o ataque. Também vale se certificar se a placa onde você está prendendo a bike está bem fixa no chão – às vezes basta puxar para que ela saia de seu lugar, liberando a bicicleta.

4. À noite, procure áreas bem iluminadas para deixar a bike, de preferência diretamente sob a iluminação da rua. Ladrões não gostam de ser o centro das atenções, e boa iluminação costuma detê-los. No entanto, infelizmente, inúmeros estudos realizados nos EUA mostram que quase ninguém faz nada para impedir um ladrão no meio de um roubo. Isso significa que parar a bicicleta em um local movimentado não necessariamente significa que não será roubada.

5. Quanto mais cadeados melhor, de preferência de marcas e estilos diferentes, e pelo menos um “u-lock”. Um segundo cadeado aumenta o tempo necessário para se roubar uma bike e pode fazer o ladrão desistir.
6. Planeje sua segurança para causar o máximo de dano possível à bicicleta se a tranca for arrombada. Para isso, garanta que o objeto ao qual ela está presa é bem forte, de preferência mais forte do que o cadeado. Prefira postes de metal, de iluminação ou barreiras de concreto. Fuja de correntes, postes de madeira, árvores mais finas do que o seu braço etc. Se seu cadeado e o lugar onde ele está preso foram bem resistentes, isso significa que o ponto mais fraco será a própria bicicleta, e o ladrão terá que danificar o quadro para levá-la.
7. Camufle sua bike, deixando-a com uma cara menos “desejável”. Muita gente não quer deixar a bike mais “feia”, mas esse pode ser um bom aliado para afugentar ladrões. Encapar a bike, esconder a marca, pintar algumas partes, pôr um saco plástico no selim ou pedaços de silver tape podem ajudar a afastar a imagem de “brinquedo caro” e reduzir a atenção dos larápios.
8. Anote detalhes da sua bike, como o número de série do quadro (geralmente na parte de baixo, perto dos pedais) e outras características particulares. Tire fotos dela, isso pode ajudar a encontrá-la em caso de roubo.
9. Leve partes facilmente removíveis com você: selim e rodas são as mais tranquilos de tirar.
10. Tranque sua bicicleta também em casa. Muitas bikes são levadas de quintais, jardins e espaços comunitários.
* Com dicas da Metropolitan Police de Londres e do site eBikeSchool

via - Go Outside

Nenhum comentário:

Postar um comentário